Como a bíblia pode ajudar no casamento?

A leitura da bíblia pode ser uma das maiores fontes de sustento dentro de um casamento, desde que seja escolha de ambos que Deus seja o alicerce do casal.

Deseja saber como? Continue lendo a seguir.

Para se lembrar da força do casamento

Um fato que todos nós aprendemos bem cedo, é que o casamento não é fácil. No entanto, quando um casal vive essas dificuldades na prática, as coisas mudam de figura.

E na bíblia encontramos muitos versículos que auxiliam os casais a se lembrarem que, aquilo que os uniu, deve permanecer intacto, mesmo que venham momentos de tempestade.

A força de um matrimônio está em reconhecer que, independentemente do tempo e das circunstâncias, o amor precisa se manter firme.

Em Eclesiastes 4:12, diz: “Alguém sozinho é derrotado, dois conseguem resistir e a corda tripla não se rompe facilmente”; isso significa que, se os dois estiverem dispostos, de todo o coração, a suportar o que for, o casamento se manterá sólido.

“O que Deus uniu, o homem não separe.” (Marcos 10:9)

Para ajudar a compreender quão sagrado é o casamento

Muitas pessoas se casam sem compreender quão sagrado é o casamento aos olhos de Deus. E até aqueles que compreendem, na maior ou na menor das crises, acabam se esquecendo.

Em Mateus 19:5-6, o próprio Cristo ensina: “Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne? Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.”

E a bíblia serve para mostrar que, quando você assume o compromisso de viver a vida com alguém, como um só, até a eternidade, precisa lembrar-se frequentemente da importância que há nisso e que, aquilo que Deus instituiu, não há nada que possa destruir.

Para que saiba o que é o verdadeiro amor

O que seria de um casamento sem amor? Na bíblia, na primeira epístola escrita por Paulo em 1 Coríntios, capítulo 13, ele descreve como é o verdadeiro amor. Do versículo 4 ao 8, ele diz: “O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá”; e finaliza dizendo no versículo 13: “Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor”. 

Isso significa que não importa o que se suceda, o amor precisa estar alicerçado dentro de um matrimônio.

Para se lembrar do poder da paciência e do perdão

Ninguém se casa com uma pessoa idêntica a si, com os mesmos costumes, manias e pensamentos, o que leva a necessidade da paciência para lidar com aquilo que não se pode mudar e perdão para momentos de erro.

Em Efésios 4:1-3, diz: “Exorto-vos a andardes de modo digno da vocação com a qual fostes chamados: com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros com amor, procurando conservar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz”, isso significa que, a mansidão deve andar de mãos dadas com um casal, diariamente.

Ainda em Efésios 4, no versículo 12, está escrito: “Sede bondosos e compassivos uns com os outros, perdoando-vos mutuamente, como Deus vos perdoou em Cristo”. Portanto, esteja disposto a perdoar o seu cônjuge, assim como Deus vem nos perdoando todos os dias de nossas vidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *